terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Coluna

Aviso aos navegantes
         Para quem ainda não sabe, eu estou aposentado por deficiência visual que me impede de ler e escrever em ritmo de trabalho. Também não posso ficar muito tempo em frente a um computador. Por isso, recorro a Maura quando quero escrever alguma coisa. Assim sendo, eu escrevo artigos, crônicas ou notas, apenas quando me dá na telha, quando tem algo digno de ser escrito e publicado. Portanto não esperem publicações regulares de textos meus. Estou me esforçando para, pelo menos, uma, duas ou até mais vezes publicar alguma coisa a cada semana. Agradeço àqueles que continuam visitando o blog que, inclusive, estamos nos esforçando para publicar notícias interessantes e colunas e textos de colegas que permitem que publiquemos, como Alex Ferraz e César Oliveira. O espaço é nosso e todos são bem vindos. Mais uma vez agradeço de coração.

Galinha
        Tem gente que não se emenda. Não é segredo pra ninguém que é grande a antipatia que Cláudia Leite desperta nas pessoas. A mulher é carioca, mora no Rio de Janeiro, mas veio buscar sucesso na Bahia. Mas, no carnaval se pica pra sua terra natal para desfilar em escola de samba. Aí a turma cai matando nas redes sociais. Na Copa do mundo ela vestiu uma roupa esquisita na abertura do evento e foi chamada “carinhosamente” na internet de “Galinha Pintadinha”, uma alusão a uma personagem infantil. Não satisfeita, a perua desfilou no carnaval deste ano com uma fantasia cheia de cristais coloridos, logo apelidada, dentre outras coisas, de “evolução da Galinha Pintadinha”. Pô! Toma tenência, mulé.

Isaias
         Não o profeta, mas o meu confrade que trabalhava na TV Subaé. Soube que a emissora o dispensou sem motivo aparente. Algumas pessoas ficaram chateadas, indignadas. Alguns até usaram as redes sociais para protestar e, como só acontece com seres humanos, alguns aproveitaram para destilar seus sentimentos mesquinhos contra quem nada tem a ver com a estória. Confesso que a coisa não me surpreende, pois sei que TV Bahia (leia-se Globo) não tem consideração nem respeito por nenhum funcionário, seja ele quem for. Nem as maiores estrelas da TV estão livres de uma demissão sumária e sem explicações. A TV Globo explora, proíbe seus jornalistas de trabalhar em outros locais, mesmo que não seja com concorrentes, e no caso da TV Subaé, sei que paga mal e não dá condições para que o setor de jornalismo produza boas matérias. Aquele pessoal ali come o pão que o diabo amassou para dar conta dos telejornais locais. O pior é que, iludidos pela notoriedade, pela fama que a TV dá, não buscam coisa melhor e quando são demitidos ficam como fantasmas vagando a procura de emprego. Triste. Muito triste. Que esse não seja o caso do nosso amigo Isaias.  

Caguto
       Perdi mais um amigo. Um dos melhores. Partiu no domingo passado e me deixou as boas lembranças de bons momentos que curtimos pelos recantos desta terra. Junto a outros bons amigos, bebemos, cantamos e demos muitas risadas. Sei que uma pessoa alegre e feliz como ele, que só deixou alegria e felicidade por onde passou, receberá a merecida atenção no mundo espiritual. As lágrimas me vieram aos olhos quando o professor Novais, pegou sua flauta e ao lado do corpo do amigo, tocou a Ave Maria no Morro. Era a oração de despedida que eu faria, se tocasse algum instrumento. Mas, eu estava lá e presenciei aquilo. Foi o bastante para mim. Até mais nos vermos, amigo!



*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Por hoje é só que agora eu vou ali no Bar do Vital, tomar uma pinga do pote com umbu e biri-biri em homenagem a Caguto

Um comentário:

Romulo Bezerra disse...

Preciso experimentar essa pinga com biriri. O Caguto certamente está num plano elevado. Grande abraço Cristóvam.